Português

Remover imediatamente o conspirador golpista Trump!

Milhares de apoiadores de Trump, atuando sob sua direção após um comício fora da Casa Branca, invadiram o edifício do Capitólio na quarta-feira à tarde, interrompendo a sessão do Congresso na qual a derrota de Trump nas eleições presidenciais de 2020 estava sendo certificada.

Esta é uma insurreição fascista coordenada e planejada. Os partidários de Trump passaram por bloqueios policiais fora do Capitólio e entraram no prédio sem grande resistência. A passividade da polícia diante de uma tentativa de tomar o Congresso deve ser comparada ao brutal ataque das forças policiais e da guarda nacional contra os manifestantes que saíram às ruas em junho passado contra a violência policial.

A resposta do presidente eleito Joseph Biden e do Partido Democrata como um todo tem sido politicamente covarde. Em vez de pedir a imediata destituição de Trump e sua prisão, bem como a detenção de todos os senadores e congressistas republicanos que foram cúmplices de sua conspiração política, Biden pediu que Trump “se levantasse” e fosse à televisão nacional.

Ninguém que está levando a sério deter um golpe de estado exorta seu principal conspirador a se dirigir a uma audiência nacional de centenas de milhões.

Essa resposta é pior que patética. É criminalmente irresponsável. No meio de uma tentativa fascista para impedir a certificação dos resultados eleitorais, Biden deixa o resultado nas mãos do principal conspirador.

Deve-se notar também que se passaram horas sem que nenhum democrata de destaque fizesse uma declaração pública apelando para que a população detesse os insurrecionistas fascistas.

Trump tem se preparado para este golpe fascista através de seus contínuos ataques à legitimidade da eleição de 3 de novembro, que ele perdeu por 7 milhões de votos para Biden, e por 306 a 232 votos no Colégio Eleitoral. Ele mobilizou o apoio dos republicanos no Congresso para tentar bloquear a certificação da vitória de Biden em uma sessão conjunta hoje, e depois encorajou diretamente o ataque ao Capitólio em sua aparição diante da multidão.

Em comentários que representaram uma incitação direta à violência, Trump disse que a crise política em Washington não era mais simplesmente uma questão de [suposta] fraude eleitoral, mas de “segurança nacional, e regras diferentes são aplicadas”. Ele estava fazendo eco à declaração de seu advogado Rudy Giuliani, que disse à mesma multidão que o conflito político seria resolvido em um “julgamento por combate”.

O ataque cumpriu seu objetivo imediato, que é o de deter a certificação da eleição presidencial. A sessão conjunta do Congresso convocada com esse objetivo estava passando pelos estados em ordem alfabética e parou no Arizona quando os deputados e senadores republicanos se opuseram à certificação dos 11 votos no Colégio Eleitoral daquele estado para Biden.

Os eventos em Washington confirmaram totalmente os repetidos alertas que foram realizados pelo Partido Socialista pela Igualdade e pelo World Socialist Web Site. Durante meses ficou claro que Trump e seus co-conspiradores recorreriam à violência para anular a eleição caso Trump perdesse.

Após o primeiro debate eleitoral em setembro passado, o WSWS declarou:

A realidade política foi exposta através dos inúmeros exemplos de propaganda enganosa da oligarquia corporativa-financeira e revelou o fato inegável de que a Casa Branca é o centro nevrálgico político de uma conspiração muito avançada para estabelecer uma ditadura presidencial e suprimir os direitos democráticos constitucionalmente garantidos.

Em uma declaração publicada na manhã de quarta-feira, o WSWS alertou:

O Congresso dos Estados Unidos se reunirá hoje para apurar oficialmente os votos do Colégio Eleitoral nas eleições presidenciais de 2020. Em condições normais, esse processo é uma formalidade. A votação de hoje, no entanto, ocorre diante de uma tentativa ativa e contínua do Presidente Donald Trump de realizar um golpe de Estado, anular os resultados da eleição e estabelecer uma ditadura presidencial.

Agora que esses alertas foram confirmados, é fundamental que todos os trabalhadores e jovens tirem as conclusões políticas necessárias.

A defesa dos direitos democráticos só é possível através da mobilização política da classe trabalhadora. As conspirações dos bandidos fascistas devem ser combatidas com a criação de comitês de base em fábricas, locais de trabalho e bairros para organizar ações de greve e outras formas de resistência popular contra os esforços de estabelecer uma ditadura de direita.

Loading